segunda-feira, 24 de abril de 2017

Desuso

Desuso



O mais aromático perfume
Não se encontra no boticário
Era apenas um costume
Lugar de medicamento comunitário.



Os amigos podiam assunar ideias
Encontros de jovens esperanças
Buscando novo mundo em assembleias
Sonho de adultos com enfeites de crianças.



Quanto desejo tornou-se um Quiproquó?
Engano pensar que tudo era o fim
Onde todo discurso é um solilóquio
Perdido numa multidão enfim...



Muita coisa caiu em desuso
A cobiça feroz da raça humana
Suplemento de um caminho confuso
Utopia que não nos abandona.



Semeadores das letras e emoções
Regar a semente do amor
Empório dos nossos corações
Que seja na dor ou no calor da vida
Não permitamos uma linha desprovida
De sentimento, Luz e Cor...



Fernando Matos
Poeta Pernambucano





sexta-feira, 14 de abril de 2017

Inquietude

Inquietude



Um prego e vários sentimentos
Uma paixão até hoje vivida
Palavras que buscam autoconhecimento
Lições históricas de uma vida.



Dois pregos e um comportamento
Específico foi à perpétua adoração
Povo perdido em seu sentimento
Olhar de martírio e compaixão.



Três pregos e vários tormentos
Mágoas de uma história sangrenta
Perdão seja a chave do momento
Dor que na alma regride, não aumenta.



Espinhos de uma coroação
Reinado Divino em Terra Prometida
Humanos perdidos na sua migração
Lições épicas na consciência esquecida.



Fernando Matos
Poeta Pernambucano



quinta-feira, 13 de abril de 2017

Sem Palavras

Sem Palavras


Atemporal seja à vontade
O desejo de sempre evoluir
Material e na espiritualidade.
É bom saber de onde veio para ir...


Histórias são contadas
Quem escreve tem o poder
Frases são ditas e apalavradas
O Homem em tudo pode crer...


Mensageiros trazem a boa nova
Humanos buscam o discernimento
Tudo que escrevo agora
Um dia terá outro pensamento.


Fernando Matos
Poeta Pernambucano



sábado, 8 de abril de 2017

Entrincheirar

Entrincheirar




Ao contrário de muitos afortunados
Vivo calado para não desassossegar
O campo sempre foi cultivado
Com muito suor e pouco sorriso no ar.


Felicidade não se compra em feira livre
Liberdade é o pensamento aventureiro
Sofro calado com lágrimas secretas
Talvez seja esta a força do guerreiro.


O domínio alheio é sufocante
Capaz de aniquilar a paz em instantes
Sorrir porque outros espinhos hão de vir
Forjo minha espada na caneta enfeitiçada.


O sangue irá mudar de cor
A dor irá desparecer no vento
Estarei presente a cada momento
No coração que recebeu meu Amor.


Fernando Matos
Poeta Pernambucano






sexta-feira, 7 de abril de 2017

Anatomia

Anatomia


Exemplares únicos são perfeitos
Análise ímpar por excelência
Não procura respostas nem conceitos
Almejo ser a prova da sua experiência.


Cavidade oral com protuberância labial
Deixa a marca registrada da saudade
Uivo feito feroz e carnívoro animal
Arrancando no leito conjugal a aceitabilidade.


Punhos que controlam a relação
Movimentos que se ajustam
A atividade e forma sobre pressão
Calor que os poros manifestam.


Articulação formada por ligamento
Suaves e contorcidos gestos
Bailam nosso sincronismo movimento
Desenho surreal do transcendente sexo.


O suor é a ordem para explorar
A suavidade do oxigênio exalado
Deixando a atmosfera boreal aflorar
Corpo que amanhece marcado
Pelo desejo puro de enamorar.



Fernando Matos
Poeta Pernambucano










domingo, 2 de abril de 2017

Emoções Poéticas

Emoções Poéticas



Hoje quero contar uma história
Um menino brincante e sonhador
Teve dias de alegria e muita dor
Almejava ganhar o mundo, a glória.
Teve as derrotas e também a vitória.
Caminhando por longa estrada
Teve quase tudo, faltava à amada.
Construiu mundos de rimas e versos.
Poesia de alegria e poemas diversos
Inspiração com certeza não lhe faltava.



Continuando a nossa marcha poética
Bom amigo, na boemia procurou.
Além disso, a bebida também encontrou.
Uns diziam trabalho bonito, outros sem estética.
O que importava era a harmonia eclética
Encantar o mundo com belo sentimento
Mundo vivido muito além do pensamento.
Em sua terra admirou grandes trovadores
Suas rimas e versos aliviando nossas dores
Vou lhes dizer, todo dia era um acontecimento.



Intempéries lhe fizeram bom pensador
A todo instante uma nova inspiração
Brotando da alma, revelando a emoção.
Poeta complicado, amado e sonhador.
Universo que inspira o iluminado prosador.
Gratidão, elo que nos une na adversidade.
Não importando o sexo nem a idade
Ação de viver, ser e tratar com carinho.
Acolhendo todos em um único ninho
Amor Sincero e comover por afinidade.


Fernando Matos
Poeta Pernambucano












quarta-feira, 29 de março de 2017

Sorrir com a Alma

Sorri com a Alma


Para cada aflição
Uma solução e o contentamento.
Tempestades no pensamento
Prazer na restauração do espírito
Antes em tribulação
Agora um grito de liberdade.


Em cada esquina uma surpresa
A visão no horizonte prometido
Não condene à mente a prisão
Tudo que foi tido é a solução.


A comunicação não verbal
Pode ser a solução contra o mal
O Sorriso Alegre de uma Criança
Rejuvenescendo a alma da Esperança.


Fernando Matos
Poeta Pernambucano